PF e Receita Federal miram grupo suspeito de importar 500 mil celulares ilegalmente

  • 10/07/2024
(Foto: Reprodução)
Segundo investigações, há indícios do envio de R$ 1,6 bilhão ao exterior nos últimos 5 anos. Além do DF, mandados são cumpridos em São Paulo, Goiás, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Norte Maranhão. Polícia Federal faz operação na Feira dos Importados, no DF TV Globo/Reprodução A Polícia Federal e a Receita Federal deflagraram, na manhã desta quarta-feira (10), uma operação contra um grupo suspeito de importar ilegalmente grandes quantidades de produtos eletrônicos sem pagamento de tributos (veja vídeo abaixo). Os alvos são do Distrito Federal e de outros seis estados. ✅Clique aqui para seguir o canal do g1 DF no WhatsApp Segundo as investigações, há indícios do envio de R$ 1,6 bilhão ao exterior, estimando-se que foram enviados ao Brasil mais de 500 mil telefones celulares pela organização criminosa nos últimos 5 anos. Os investigadores afirmam que o grupo se dividia em núcleos responsáveis pela negociação e venda de produtos eletrônicos, transporte/armazenamento, constituição de empresas fictícias, envio de dinheiro para o exterior e receptação dos produtos para revenda. Polícia Federal mira grupo suspeito de importar eletrônico ilegalmente No DF, agentes fizeram buscas na Feira dos Importados. Em nota, a Feira dos Importados disse que acompanhou o cumprimento dos mandados em duas lojas alugadas no local. "A cooperativa reitera seu compromisso de sempre colaborar com atuações que visem à melhoria de suas atividades e do bem-estar da sociedade. A ação já foi encerrada e a Feira está aberta normalmente", disse a Feira dos Importados. Também foram cumpridos mandados em São Paulo, Goiás, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Norte e Maranhão. Cerca de 1 mil aparelhos eletrônicos foram apreendidos nesta quarta (saiba mais abaixo). Segundo a PF, os suspeitos devem responder pelos crimes de falsidade ideológica, descaminho, evasão de divisas, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Se condenados, podem pegar até 37 anos de prisão. Ao todo, foram cumpridos: 51 mandados de busca e apreensão; 25 ordens de sequestro de bens imóveis; 42 ordens de sequestro de veículos; Bloqueio de R$ 280 milhões nas contas dos investigados; Apreensão de 6 passaportes para evitar fuga de investigados do país; Apreensão de 1.538 celulares e outros itens eletrônicos, avaliados em 2 milhões e 600 mil reais As investigações que levaram à operação desta quarta começaram em 2022, quando um avião foi apreendido com 400 celulares em um aeródromo de Brasília. À época, a carga foi avaliada em R$ 4 milhões. LEIA TAMBÉM: PERU: Quase 12 anos desaparecido, jovem de Brasília foi fazer mochilão e não voltou; 'não sinto que esteja vivo', diz mãe VÍDEO: Incêndio chega perto de casas e assusta moradores do Riacho Fundo, no DF Leia mais notícias sobre a região no g1 DF.

FONTE: https://g1.globo.com/df/distrito-federal/noticia/2024/07/10/pf-mira-grupo-suspeito-de-importar-produtos-eletronicos-ilegalmente.ghtml


#Compartilhe

Aplicativos


Locutor no Ar

Peça Sua Música

Chama no Zap 61 9 8647-0517 e Peça sua Música

Anunciantes